Aniversário Feliz!

Os Medos!

Primeiro post no blog “novo”, com novo formato, presente de Flaviz Guerra e Andréia Kalvon (excecução Flaviz Guerra). Ficou lindo! Amei!

Essa semana estou muito emotiva! Tá f… Deve ser o inferno astral! Ou seria o “céu astral”? Sabe aquela sensação de paz que dá quando você sente que chegou onde queria chegar? Fazendo o que sempre quis fazer, e ser quem nasceu para ser? Pois é… estou assim!

Fazendo uma retrospectiva, vejo que a “posse” de tudo isso começou quando fiz 40 anos,  uma das grandes crises, que me lembro, da minha vida. A idéia de envelhercer era (ainda é) um desafio para mim, sei de todo o bônus do amadurecimento, mas sentir que estava na “metade” da minha jornada aqui, me deprimiu. Ter a percepção real que a matéria envelhece, me revoltava. Fundo do poço: te olhei de perto.

Depois de um tempo lá, consegui sair.  Já que estava “da metade para o fim” da minha passagem por aqui, saí com a decisão e a responsabilidade de que a cada aniversário eu seria uma pessoa melhor. E não perderia mais tempo deixando para depois…

Encarei uma das minhas frustrações da vida e fui estudar Inglês. Aos 41 criei o blog.

Percebi que não daria mais para viver com medo. Doeu demais, mas sobrevivi. Na ocasião do lançamento do Tarot Alquímico do Joel Aleixo, me lembro que tentava tapeá-lo com as cartas (tirei uma vez a carta Os Medos, e fui tentar tirar outra escondida, prá ver se saía coisa melhor!). Ele percebeu, e foi direto no ponto: “Deixe de ser medrosa, mulher!!!”. Ô carta difícil!

Fui atrás dos meus sonhos, arrisquei mais! Me entreguei. E continuo indo ao encontro de coisas que me encantam.

A cada ano, nessa época, faço uma retrospectiva e vejo se estou no caminho do meu propósito. E a conclusão me leva a celebrar 🙂

A celebrar e agradecer por tudo e por todos que aparecem no meu caminho. Um grande aprendizado…

Adoro esses bons momentos da vida em que se tem a sensação de que tudo faz sentido!

Obrigada por fazerem parte de tudo isso 🙂

Foto: carta OS Medos, livro “O Tarot Alquímico”, Joel Aleixo, Editora Ground.