Salvia Sclarea

Algumas empresas de óleos essenciais a chamam de Esclaréia, outras de Sálvia, seu nome botânico é Salvia Sclarea.

Da família das Labiadas, o óleo essencial é extraído através da destilação a vapor das flores e folhas. Os países produtores são: França, Espanha, Bulgaria, Rússia, Itália, EUA, Inglaterra, Marrocos, Alemanha.

De coloração amarelo claro, sua nota aromática é média, possue aroma herbal, quente, levemente picante. Não esqueço da primeira impressão que tive: “puro cheiro de mato!”

Os principais componentes químicos são linalol,sclareol, salviol, mirceno, acetato de linalila, fitoestrogênio, pineno, cariofileno. Que conferem propriedades terapêuticas ao óleo essencial de Salvia Esclaréia de antidepressivo, antiflogístico, antiséptico, emenagogo, antiinfeccioso, afrodisíaco, adstringente, carminativo, hipotensivo, tônico uterino, estimulante, neurotonico, antifúngico, entre outras.

No físico tem boa atuação na pele e cabelo oleoso, acne, cansaço muscular, mudanças hormonais (na mulher: fitohormônio auxilia na menopausa, cólica, problemas menstruais, TPM, frigidez), asma, impotência. Em relação à mente e emoções auxilia no combate a fadiga mental, debilidade nervosa, relaxa e reanima, dissipa ilusões, indicado para depressão com mudança de humor, indecisão e confusão emocional. Este óleo essencial favorece a intuição e inspiração. Excelente para acompanhar as fases de mudança, inclusive dar forças para entrentar o luto.

Antigamente as sementes eram usadas em infusões para problemas nos olhos. A origem do nome é latina, “clary”: claro; Salvia, “salvere”, curar, salvar.

Em inglês: Sage ou Clary Sage, em espanhol: Salvia Sclarea.

Precauções: Evite o uso na gravidez e em grandes quantidades. A Salvia officinalis é neurotóxica, pois possue mais de 50% de tuiona!

Foto: Vania Silva Steixner