Gerânio

 

Este óleo essencial é um dos aromas mais doces, intensos e “dominadores” da Aromaterapia, a briga é muito boa com o Ylang-ylang (Cananga odorata). É extraído da espécie botânica Pelargonium graveolens ou Pelargonium asperum, da família botânica Geraniaceae, extraído através da destilação a vapor das folhas e hastes.

O gerânio é originário da África do Sul e há mais de 700 variedades, seu nome deriva do grego “palargos”, pois o botão da flor assemelha-se a uma “cegonha”. Os maiores  produtores do óleo essencial são: Ilha Reunião, Marrocos, Egito, China, França.

O óleo essencial é verde claro ou incolor, aroma doce, floral, fresco, nas sinergias (misturas de óleos essenciais) coloque pouco a pouco, pois poderá predominar na mistura.

Rico em componentes químicos como citronelol, geraniol, acetato de citronelila, acetato de giraniol, acetato de linalila, entre outros. Suas propriedades mais importantes são antiséptico, analgésico, adstringente, hemostático, depurativo, antiinfeccioso, restaurador, antiespasmódico, cicatrizante, estimulante do fígado, regulador hormonal, repelente, ufa!

Tem excelente atuação no físico em questões hormonais femininas como: TPM, menopausa, fluxo menstrual excessivo. Em problemas de pele: dermatite, pele oleosa, acneica, eczema, celulite; também em edemas, dor, gastrite, colite, hemorróida.

No âmbito mental e emocional: calmante, estresse, antidepressivo, afrodisíaco, desperta a sensibilidade, espontaneidade e criatividade, auxilia comunicação interpessoal e entrega nas relações. Ótimo óleo essencial para dar suporte nas relações e na instabilidade de humor.

Cuidado! É rubefaciante (poderá causar vermelhidão no local aplicado), nunca use-o puro, só em diluição adequada.

Foto: Pablo y Dario vidallet/sxc.hu