Chefs-perfumistas

No caderno PALADAR, 17/junho, saiu uma reportagem muito interessante sobre como os chefs de cozinha estão inovando utilizando os aromas para encrementar suas criações, e agora são chamados de chefs-perfumistas.

Alguns chefs estão investindo em aparatos como os mini-destiladores,  antes restritos à perfumaria.

Aqui no Brasil, Alex Atala utiliza a essência de priprioca, “versátil como a baunilha” no pudim de leite, do restaurante D.O.M, e na mousse de chocolate do restaurante Dalva e Dito.

A razão para a valorização do aroma está no “fato de que 80% do paladar humano corresponde ao aroma”, ou seja o sabor é sentido principalmente devido ao aroma. Na matéria há alguns testes para fazer que comprovam isso, mas, é só lembrar da última vez que você esteve gripado: qual era o sabor da comida?

Vale a pena ver: aqui o link do Estadão online para a matéria.