Terapia Holística

1019649_25123638 

O termo Holístico é de origem grega ‘holos’, que significa ‘todo’. No dicionário Houaiss é definido como: “abordagem, no campo das ciências humanas e naturais, que prioriza o entendimento integral dos fenômenos, em oposição ao procedimento analítico em que seus componentes são tomados isoladamente”.

O tratamento holístico depende mais da visão do profissional (terapeuta, médico, fisioterapeuta, nutricionista, psicólogo, entre outras atividades), do que da denominação do tratamento em si. Um terapeuta Floral pode, por exemplo, indicar o Floral apenas para o sintoma que é a queixa do cliente, da mesma forma que o Aromaterapeuta se depara com uma queixa de dor de cabeça e não consegue ver que além da cabeça existe um corpo, que se relaciona com a mente, com as emoções, que por sua vez interage nas relações pessoais, e com o ambiente.

Alimentação, atividades físicas, lazer, relaxamento, trabalho, relações, interferem na saúde e devem considerados pelo terapeuta.

A abordagem holística,  independente da área que o terapeuta atua implica também, no encaminhamento a outros profissionais, que poderão contribuir para o restabelecimento do equilíbrio.

Tive uma experiência enriquecedora trabalhando com uma equipe holística na ABEM (Associação Brasileira de Esclerose Múltipla) que contava com Reflexologia, Acupuntura, Reiki, Cristais, Yoga e Meditação, Maquiador, Esteticista e Massagista, além de toda equipe de Reabilitação (Neurologia, Terapia Ocupacional, Fisioterapia, Psicologia, Assistente Social).

Já usava a visão holística nos atendimentos, e após esta experiência, ampliei mais o leque de possibilidades de tratamentos e encaminhamentos. Atualmente, minha filha de 12 anos, está se recuperando de uma Lesão Osteocondral (lesão na cartilagem) no tornozelo e está sendo tratada com Ortopedista, Homeopatia, Florais Brasileiros Joel Aleixo, Acupuntura e Massagem. Sobre a Lesão Osteocondral,  é uma longa estória e prometo tratá-la em outro post.

Foto: Renaude Hatsedakis/sxc.hu