Florais de Bach – parte II

 

Estrada com árvores de 'Elm'

 ‘ A descoberta do primeiro sistema floral’

O primeiro sistema Floral – os Florais de Bach – foi criado pelo Dr. Edward Bach, no período de 1934 a 1936. Após isso outros sistemas Florais, foram criados  relacionados às plantas oriundas de determinada região. Citarei alguns como exemplo: Florais da Califórnia, Florais da Austrália, do Alaska, do Havaí, do Deserto (Arizona, EUA), DEVA (Franceses), Holanda, Escócia, Himalaia, África do Sul; e no Brasil: Florais de Minas, Saint Germain, do Cerrado, da Amazônia, do Agreste, do Sul, Joel Aleixo, entre outros.

Dr. Bach nasceu na Inglaterra em 1886, mas sua família era originada do País de Gales. Aos 20 anos ingressou em medicina. Especializou-se em bacteriologia, patologia,imunologia.

Aos 31 anos sofreu uma hemorragia estomacal e foi submetido a uma cirurgia de emrgência, deram-lhe 3 meses de vida. Após 3 meses de repouso sentiu-se totalmente recuperado e continuou as pesquisas ligadas à bacteriologia. Neste período conheceu o trabalho de Hahnemann e a idéia de que o remédio para a cura é indicado mais pelos sintomas mentais do que pelos sintomas físicos.  A partir de então incluiu a homeopatia em seu trabalho e através desse método criou  vacinas orais, os nosódios de Bach, que são usados até hoje.

Experimentou substituir os nosódio por medicamentos preparados de plantas, utilizando o sistema homeopático de diluição e dinamização, usou duas plantas que trouxe do País de Gales: Impatiens e Mimulus, ficou muito satisfeito com os resultados.

Nesta época começou a perceber semelhanças de comportamento em determinadas pessoas, imaginou que poderia haver um medicamento que aliviasse o sofrimento em comum deste grupo de indivíduos. Em 1930, aos 44 anos, abandonou suas atividades médicas em Londres. Foi buscar a solução da Natureza, nas plantas nativas do País de Gales (e posteriormente na Inglaterra), mas, por engano levou uma mala com calçados, deixando em Londres o material necessário para o preparo de medicamentos homeopáticos. Isso fez com que fosse em busca de outras alternativas.

Em maio de 1930, caminhando no campo pela manhã, observou o orvalho sobre as flores e a importância dos raios solares sobre ele, começou a coletá-lo de plantas não venenonas e experimentá-los. Sentiu muitas reações em seu próprio corpo, mas sua percepção e sensibilidade o levou a descobrir plantas com poderes curadores.

Aprimorou este método e denominou-o de método solar. Que consistia em colocar as pétalas de flores, que foram nutridas pela terra em uma cuba com água nascente e deixar ao ar livre, sob o sol até que começassem a murchar. Via o método como perfeito pois englobava os quatro elementos: água, ar, terra, fogo (calor). No inverno, Bach desenvolveu o método de fervura (“boiling”), que consiste em colocar flores, folhas ou ramos de determinadas plantas para ferver em água mineral em uma panela de ágata ou vidro.  A água armazena a mensagem, a energia vibracional da planta, que será conservada com o acréscimo de brandy, em igual proporção, que será chamada de tintura-mãe.

De março até o final de 1935 encontrou mais 19 florais, o que foi muito exaustivo. Em seu último ano de vida, com a ajuda de colaboradores escreveu o livro “Os doze remédios curadores e outros remédios”.

Em 6 anos,  criou o primeiro sistema floral composto de 38 essências florais (+ o floral emergencial) e os correlacionou com estados mentais e emocionais específicos. Alcançou seu objetivo: encontrou remédios naturais, simples e acessível a todos para aliviar (transformando)  o sofrimento humano.

Como curiosidade: apenas um “floral” encontrado pelo Dr. Bach, não é extraído de plantas, o Rock Water é extraído da água de  uma nascente, indicado para pessoas auto exigentes e perfeccionistas, auxilía na transformação, com virtudes como a flexibilidade.

Os Florais de Bach são muito práticos para o dia a dia, e podem ser recomendados pela indicação, ‘estados negativos’ ou  pela qualidade ‘positiva’ do Floral que você quer despertar em determinada pessoa. Por exemplo, um estudante perdido diante da escolha profissional poderá tomar Wild Oat (propósito de vida) e Elm (missão de vida, responsabilidade) para auxiliá-lo neste desafio.

Foto: John Nyberg/sxc.hu