Amor

rosas edit

Neste sábado fui a um casamento e o padre estava inspirado; ou melhor acho que ele é inspirado, realizou a cerimônia com muita dedicação e conseguiu envolver a todos. Inspiração é uma qualidade envolvente, mesmo… toca, emociona, impulsiona, gera mais inspiração…

Durante a cerimônia ele leu apenas uma passagem da Bíblia, Coríntios Capítulo : 13

Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece,
não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal;
não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade;
tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos;
mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado.
Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.”

Se o padre estivesse falando dos Florais Joel Aleixo, falaria do floral da Rosa, que atua sobre o coração, liberando a energia de amor ao próximo e da responsabilidade em relação ao exemplo de vida, despertando a nossa percepção ao amor universal.

Se estivesse falando dos Florais de Bach, falaria do Holly, floral do amor verdadeiro, universal, da compaixão, da abertura para a vida, da aceitação, um floral de transformação. Transformação da raiva, da indignação, do ódio, da não aceitação, da dor, inveja, vingança, sentimentos que impedem que a vida flua. Mas… a vida sempre flui, nós é que muitas vezes ficamos estanques diante dela.

Interessante que este padre (ainda descobrirei o nome dele) falou durante a cerimônia, da importância de amar a si mesmo para poder amar o outro. Parece óbvio? Quantas pessoas conhecemos que não sabem se divertir sozinhas, não cuidam da sua própria saúde, da aparência, se valorizam, não respeitam a próprias opiniões, não conseguem encontrar a inspiração por si mesmas?

Os Florais Holly e Rosa auxiliam nesta transformação. Esse é um caminho, mas existem outros… muitos outros para quem decide seguir em frente.

Foto: George Bosela/sxc.hu